Posts Tagged ‘governo de Minas’

h1

8º Festival do Lixo e Cidadania, organizado pelo Governo Aécio, aponta para novos caminhos da sustentabilidade

01/10/2009

Diversidade Cultural em Defesa do Planeta. Esse é o tema central do 8º Festival Lixo e Cidadania, que aconteceu em Belo Horizonte, de 21 e 26 de setembro. Pela primeira vez, o Governo Aécio Neves é um dos realizadores desse evento. A ação, promovida por diversas entidades que defendem os interesses dos catadores de material reciclável, começou pequena e hoje ganha porte de evento internacional. Já estão confirmadas delegações vindas da França, Canadá, África do Sul e Índia.

“É o encontro das diferenças, que provoca uma mudança de pensamento e postura”, defende o coordenador executivo do Festival, José Aparecido Gonçalves. Durante quatro dias de conferências, os catadores de materiais recicláveis se juntam a gestores públicos, ambientalistas, estudantes, jornalistas e demais interessados para discutir, sob os mais diversos ângulos, a questão do lixo. Este ano, uma das principais questões em debate foi o impacto da crise econômica internacional na vida dos catadores.

Durante as plenárias, que foram gratuitas, o Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), no bairro Esplanada, também abrigou uma feira de produtos reciclados, com artesãos vindos de diversas regiões do Estado; exposições artísticas e o Recicloespaço – casa protótipo, de 70 m2, 100% construída a partir do conceito da sustentabilidade, desenvolvida por uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)e técnicos voluntários.

A 8ª Edição do Festival Lixo e Cidadania foi uma realização também do Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea); Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável (Asmare); Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR); Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e Fórum Estadual Lixo e Cidadania (FELCMG); com patrocínio do Fundo Nacional de Cultura / Ministério da Cultura e apoio doServiço Voluntário de Assistência Social (Servas), Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Itaipu Binacional, Ministério do Meio Ambiente, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

h1

Andrea Neves inaugura Telecentro Comunitário, Programa Oportunidade Legal

26/08/2009

O Telecentro Comunitário, Programa Oportunidade Legal (Olé) foi inaugurado nesta segunda-feira (10), no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR). Voltado prioritariamente para adolescentes em situação de risco ou em conflito com a lei, o programa promove a formação cidadã, a inclusão digital e a possibilidade de inserção no mercado formal de trabalho de jovens encaminhados pela Vara de Atos Infracionais de Belo Horizonte.

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, descerrou a placa de inauguração. “Uma contribuição como essa tem uma importância extraordinária. A inclusão digital é a inclusão social e o CMRR é um ponto estratégico para a implantação do telecentro”, disse o ministro. O secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Carlos Carvalho, ressaltou que, além de terem acesso à Internet, os jovens também terão noções de meio ambiente e gestão de resíduos, já que será promovido o intercâmbio de informações entre os cursos oferecidos no CMRR. “Inclusão digital é a alfabetização deste século”, ressaltou.

O Telecentro é um espaço público provido de dez computadores conectados à internet banda larga, 21 cadeiras multiuso, mesas, armário, projetor multimídia, roteador wireless, impressora, estabilizadores, central de monitoramento com câmera de vídeo de segurança. No espaço serão realizadas atividades com o objetivo de promover a inclusão digital e social das comunidades atendidas. Os adolescentes terão aulas presenciais e a distância.

A primeira turma do Programa Olé, com 20 adolescentes, deverá iniciar as aulas até setembro. A previsão é de que sejam três meses de aula para cada turma. Ao final do curso, os alunos podem ser contratados por uma das instituições parceiras do programa. Por ano, cerca de 80 adolescentes serão atendidos.

Várias atividades serão desenvolvidas no local tais como: o uso livre dos equipamentos, acesso à internet, cursos de informática básica, curso de navegação na internet, realização de oficinas de capacitação e oficinas diversas que possam utilizar as Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) disponíveis no telecentro, realização de atividades socioculturais para mobilização social e divulgação do conhecimento, oficinas de alfabetização digital.

De acordo com o presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), José Cláudio Junqueira, a parceria é uma oportunidade de intercâmbio de informações e formação de jovens em conteúdos que, aliados, são fundamentais para promoção do desenvolvimento sustentável. “Os jovens serão capacitados em conteúdos de inclusão digital e posteriormente serão encaminhados para o curso de Curso de Qualificação em Montagem, Manutenção e Recondicionamento de Computadores promovido pela Feam, CMRR e Servas e com o patrocínio da Microsoft Brasil. Desta forma o CMRR cumpre seu papel de abrigar projetos das diversas esferas de governo que buscam ampliar o acesso a informação sobre a gestão dos diversos tipos de resíduos”, declarou.

Para a juíza titular da Vara de Atos Infracionais de Belo Horizonte, Valéria da Silva Rodrigues, o convênio promove cidadania e reinserção de menores em conflito com a lei, estando de acordo com uma política preventiva de criminalidade. Antes de serem encaminhados para o telecentro, os jovens serão avaliados por uma equipe técnica de psicólogos e assistentes sociais da Vara de Atos Infracionais.

Parceria

O Projeto é uma parceria do Ministério das Comunicações, responsável pelo Telecentro Comunitário; da Empresa de Informática e Informações do Município de Belo Horizonte (Prodabel), que recebeu o aparato tecnológico para a realização dos cursos; da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e do CMRR, responsáveis pela parte de educação ambiental; do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/MG), que oferecerá o treinamento profissional; da Associação Profissionalizante do Menor (Assprom) e da Associação Municipal de Assistência Social (Amas), que contratarão parte dos adolescentes participantes.

A presidente do Servas, Andrea Neves, ressaltou a parceria promovida para a implantação do telecentro como uma marca do Governo de Minas. “Estamos celebrando a ampliação das atividades do CMRR com a parceria com o Ministério das Comunicações e o Tribunal de Justiça, somando esforços em busca de resultados mais efetivos”, disse.

Também estiveram presentes na solenidade o vice-prefeito de Belo Horizonte, Roberto Carvalho, a diretora-executiva do CMRR, Denise Bruschi, o presidente da Associação Municipal de Assestência Social (Amas), Rosalva Alves Portella, e o presidente da Associação Profissionalizante do Menor (Assprom), Jafete Abrahão.

h1

Centro Mineiro de Referência em Resíduos realiza evento sobre agrotóxicos nos alimentos

26/08/2009

Na busca de entender as dificuldades e enxergar soluções para uso de agrotóxicos acima do limite permitido, o Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) apresentou nesta terça-feira (25) a 12ª edição da série Diálogos com o tema: “Agrotóxicos em Alimentos”.

Durante quatro horas de evento, cinco especialistas da área palestraram sobre o quadro enfrentado hoje no Brasil, impactos sobre a saúde pública e do trabalhador, fiscalização ao meio ambiente e novas tecnologias usadas. Logo após as palestras ocorreu um debate, com perguntas abertas ao público, mediada pela assessora da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), a engenheira química Solange Vaz Coelho, e com bióloga da Anvisa, Daniela Macedo Borges como debatedora.

O evento contou com a presença do presidente da Feam, José Cláudio Junqueira, que apresentou números sobre a utilização de agrotóxicos em Minas e da diretora Executiva do CMRR, Denise Bruschi, que deu boas vindas aos participantes. O debate começou com o engenheiro agrônomo Geogerton Silveira, coordenador estadual de olericultura da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), que palestrou sobre extensão rural e uso de agrotóxicos, além de traçar um perfil dos olericultores no país.

Segundo dados do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (Para) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o pimentão foi o alimento que apresentou o maior índice de irregularidades para resíduos de agrotóxicos: em 2008, as amostras constataram problemas em 64%, seguido pelo morango e cenoura com 30%.

Em Minas Gerais, análises realizadas pelo Projeto de Alimento Seguro (PAS) doGoverno de Minas, constataram que a produção de morango e tomate em 11 municípios, correspondente ao maior plantio do Estado, apresentaram índices dentro dos padrões recomendados de agrotóxicos.

Embalagens

A destinação correta das embalagens dos agrotóxicos foi bastante abordada pelos palestrantes, Thales Fernandes, coordenador da fiscalização de agrotóxicos do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e pelo gerente do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev), Eduardo Brito Bastos. Fernandes explicou que o recipiente deve ser tríplice lavado logo após o produto ter acabado, caso contrário não pode ser reciclado e tem que ser incinerado e afirmou que a responsabilidade de recolher e destinar o material é da indústria que o produz. Para Eduardo falta informação e postos de coleta para os agricultores levarem seus recipientes.

Saúde humana

A farmacêutica Eliane Novato do Departamento de Bioquímica da UFMG apresentou os problemas do agrotóxico para saúde humana e mencionou a dificuldade de relacionar doenças com a exposição ao agrotóxico, o que minimiza uma conscientização social. Fernando Tinoco, coordenador técnico estadual da Emater-MG fechou o ciclo de palestras apresentando uma solução paralela para diminuir a o uso de inseticida através da agroecologia, atitudes e procedimentos nos ambientes para um estilo de agricultura e pecuária sustentável.

Debate

Após as apresentações os mais de 100 presentes no evento, divididos entre empresários do ramo alimentício, funcionários de órgãos do Estado, estudantes e profissionais da área, fizeram perguntas aos palestrantes, mostrando preocupação com a nocividade do agrotóxico tanto para o meio ambiente como a para saúde da população.

No final do evento ocorreu um café com bate-papo para possibilitar que os participantes tivessem maior interação com os palestrantes. O buffet apresentou duas receitas indicadas pela Cozinha Experimental do CMRR: bolo nutritivo de abobrinha, com a utilização integral do alimento, inclusive casca e sementes e pão de queijo produzido com mandioca (mandiqueijo), benéfico à saúde por conter nível mais baixo de colesterol.

O próximo tema da série Diálogos será Bioplástico e acontecerá no auditório do CMRR no dia 17 de setembro, conforme anunciou, durante o evento, a diretora executiva, Denise Bruschi.

h1

Centro Mineiro de Referência em Resíduos realizou seminário internacional de resíduos eletrônicos

17/08/2009

Nos últimos três dias, o Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), em Belo Horizonte, foi palco para discussões em torno da disposição dos resíduos eletroeletrônicos em seminário internacional. Participaram das trocas de experiências representantes da União Européia, da comunidade acadêmica e de órgãos públicos de todas as esferas de governo. Além da interface entre os participantes foram dados alguns passos para avançar na gestão desses resíduos. Durante o evento foram discutidos temas como a legislação, elaboração de Políticas Públicas para o setor, a logística reversa, a reciclagem e o consumo consciente.

presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), José Cláudio Junqueira, destaca que o evento superou as expectativas, principalmente no que tange a participação e envolvimento do público. “Este é um espaço para discutirmos que modelo de gestão de resíduos eletroeletrônicos pode e deve ser adotada. Estamos trocando experiências e construindo conhecimento para subsidiar propostas de Políticas Públicas para este setor”, ressalta Junqueira.

O representante da empresa Encros, da Alemanha, se surpreendeu com o número de participantes e elogiou o engajamento de todos na busca de soluções para a geração e disposição dos resíduos eletroeletrônicos. “A participação efetiva das pessoas e o envolvimento com o tema demonstram a conscientização e aponta para boas perspectivas”, ressalta Sebastian Kernbaum.

Em Minas já existe uma política para gestão de resíduos sólidos, porém sem especificar a questão dos eletroeletrônicos. Um grupo de trabalho (GT) está em fase de elaboração de uma proposta para discutir a questão dos resíduos eletroeletrônicos nacionalmente, a proposta será encaminhada ao Conselho Nacional de Política Ambiental (Conama).“As experiências repassadas são fonte de inspiração para criação das nossas próprias ações que devem ter aplicabilidade no nosso contexto de atuação, a criação desse modelo não tem regra específica”, explica José Cláudio. Segundo o presidente, um consenso no seminário tende a um modelo de gestão compartilhada, onde fabricantes e importadores teriam responsabilidades quanto ao material comercializado.

No que se refere ao consumo consciente, houve opiniões como a do filósofo e palestrante José de Anchieta Correa: “a origem do problema está no desejo e na dificuldade de se estabelecer o que é necessidade, demanda ou desejo”. Idéia também demonstrada pelo gestor ambiental e também palestrante, Genebaldo Freire, que ressalta a necessidade de substituir a competição desenfreada pela cooperação.

Desdobramentos

Na manhã desta sexta-feira (14), após a iniciativa do presidente da Feam, os representantes da empresa alemã Encros, da espanhola Recilec e da brasileira Umicore firmaram mais um canal para parceria com essas instituições, que de pronto se dispuseram a trabalhar para troca de experiências e informações.

A diretora do CMRR, Denise Brusch, acredita que este é um tema que faz parte das preocupações de todos, ainda que não conscientemente. “Um exemplo é a expressiva participação do público no seminário”, afirma. A diretora destaca ainda que “o grande desafio é definir e estabelecer políticas públicas para gestão e tratamento desses resíduos”. Para o CMRR, além do conhecimento adquirido com as experiências apresentadas ficou clara a possibilidade de parcerias para o avanço dos trabalhos para inovação da gestão de resíduos.

h1

Sucata que vira arte – Centro Mineiro de Referência em Resíduos realiza exposição

22/07/2009

Obras dos artista Waldir SergioExpressão corporal e muita criatividade unem sucata e uma maneira impulsiva de enxergar a realidade com resultados expressivos únicos. É dessa forma, que. O Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) abre suas portas para a exposição “Artes das Aparas”, no dia 28 de julho, às 19h. As obras ficarão disponíveis para visitação pública por três meses. 

Nascido em Ouro Preto e residente em Belo Horizonte, Waldir mostrou interesse pelas artes muito jovem começando com esculturas em pedra sabão, passando para a madeira e até chegar ao material que utiliza hoje. Considerado um artista impulsivo, ele não costuma esboçar uma peça antes de produzi-la, normalmente são feitas no momento em que a idéia surge e as obras são caracterizadas por sua estética expressionista. 

Acompanhar a exposição desse artista que transforma sucata em obra de arte é uma ótima oportunidade de refletir sobre a reutilização e reciclagem dos resíduos e conhecer o CMRR. Localizado na rua Belém, nº 40, bairro Esplanada, o Centro Mineiro é uma ação concreta do governo de Minas em resposta à necessidade de mudança de hábitos e atitudes para o uso racional dos recursos naturais. 

Arte das Aparas: 

Total de peças: 70 
Realização: CMRR e Waldir Sérgio 
Apoio: Feam, Servas e Governo de Minas 
Abertura: 28/07/2009 
Horário: 19h 
Data: 28/07/2009 a 28/09/2009 
Local: CMRR, rua Belém, nº 40, bairro Esplanada, Belo Horizonte 
Horário de visitação: 8h às 18h

h1

Servas e Governo Aécio Neves entregam certificados de cursos de capacitação para jovens

10/07/2009

 .

Um grupo de 60 jovens recebeu certificados de conclusão nos cursos de Gestão e Negócios de Resíduos e outros 36 se formaram no curso de Montagem, Manutenção e Recondicionamento de Computadores, quarta-feira (8), no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR). Esses dois cursos, gratuitos, oferecidos pelo Governo Aécio Neves 

O Curso de Qualificação em Gestão e Negócios qualifica jovens, com enfoque nos princípios na redução da geração, reciclagem e reutilização nas áreas da construção civil, saúde (hospitais, clínicas, farmácias), postos de combustíveis e atividades comerciais em geral.

“Agora sempre que converso com alguém falo sobre a importância do reaproveitamento de resíduos. Na minha escola já fizemos até um abaixo-assinado pela implantação da coleta seletiva e conseguimos. Não adianta só querer mudar o mundo, tem que divulgar o que aprendemos” reforça a aluna Taiza Menezes de Oliveira. O pai, Valdivino Rodrigues de Oliveira, que sempre a incentivou, garante que o conhecimento da filha é aplicado em casa, “onde a gente vive de olho, agora que temos conhecimento de que o desperdício não pode mais fazer parte da nossa vida.”

A MinasPetro, parceira do curso desde 2007, contrata alunos do CMRR e pretende estender essas contratações a partir do próximo ano, quando o curso passa a ser técnico “Temos na Minaspetro um funcionário que foi aluno do CMRR, continuou os estudos e hoje está inclusive desenvolvendo um trabalho de coleta de água da caixa separadora para nós. O CMRR foi a base de tudo.”

Criado em 2008, o curso de manutenção e montagem de computadores formou 71 jovens e ensina sobre o funcionamento dos computadores, como montá-los, testar peças e recondicionar máquinas usadas doadas por órgãos estaduais. Depois de recondicionados pelos alunos, os computadores são doados para a inclusão digital em instituições assistenciais atendidas pelo Servas. Além de recuperar as máquinas, os alunos aprendem sobre os riscos que o resíduo eletroeletrônico pode representar em caso de gestão ambientalmente incorreta.

A Santa Bárbara Engenharia contrata formandos desde o início do curso. Para o presidente da empresa Marcelo Dias, além da importância da formação profissional há a preocupação com a formação de cidadãos responsáveis pela transformação de uma sociedade sustentável, contribuindo também para o desenvolvimento do capital humano.

A aluna Thaysa Ribeiro, 16, elogia o curso. “Eu não tinha noção de manutenção de computadores. Hoje, tenho um conhecimento grande. Já posso ajudar amigos e familiares”, disse ela, que tem vontade de abrir seu próprio negócio no ramo. Diego Cavalcanti, 18, está mais interessado no lado ambiental. “Aprendi que todos os componentes podem ser reciclados. No computador há metais preciosos, como ouro e prata, e outros metais pesados, como chumbo, que podem contaminar o solo”, explica o estudante.

vice-presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), Gastão Vilela, destaca a importância do curso para os alunos “Vocês hoje têm, a partir de agora, uma responsabilidade de multiplicar os conhecimentos, as mudanças de atitude, quebrando paradigmas e irradiando isso para sua casa, sua escola, seu bairro, sua cidade. Aqui é apenas o início.”

São parceiros do Curso de Qualificação em Gestão e Negócios de Resíduos o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Minas Gerais (MinasPetro), a Federação das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (Fetcemg), Santa Bárbara Engenharia e Empreendimentos e Sebrae.

 

h1

Governo Aécio Neves inicia processo seltivo para Curso Técnico de Meio Ambiente com Ênfase em Gestão de Resíduos será realizado no Centro Mineiro de Referência em Resíduos

07/07/2009

O processo seletivo do Curso Técnico de Meio Ambiente com Ênfase em Gestão de Resíduos será realizado nesta quinta-feira, 9 de julho, no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), das 18h30 às 21h30. O curso inédito e gratuito é oferecido em parceria pelo Governo Aécio Neves , Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), CMRR, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) , Fundação de Educação para o Trabalho de Minas Gerais (Utramig) e a Secretaria de Estado de Educação (SEE).

Foram recebidas 1.383 inscrições, o que demonstra o grande interesse pelo curso. Serão oferecidas 70 vagas para duas turmas de 35 alunos que terão aulas à noite, de segunda a sexta, com início na primeira semana de agosto. A duração é de um ano.

No curso técnico do CMRR, os alunos poderão se especializar na gestão de resíduos de postos de combustíveis, construção civil, hospitalar e comercial.Terão também formação em empreendedorismo, valor econômico, reciclagem de papel, metal, plástico e responsabilidade social. Outro diferencial do curso é o estágio prático obrigatório.

As inscrições foram abertas para alunos de 2º e 3º anos do Ensino Médio de escolas públicas estaduais, do 1º e 2º anos do Curso de Educação de Jovens e Adultos – Modalidade Presencial, além de jovens que já concluíram o Ensino Médio.

Atento às transformações do mercado e com o objetivo de formar jovens com uma visão ambiental diferenciada, o CMRR passa a oferecer o curso técnico. A carga horária passa de 340 horas para 1.300h/aula. O curso está inserido no Programa de Educação Profissional (PEP), que é uma resposta do Governo de Minas às exigências do mercado de trabalho por mão-de-obra qualificada.

O CMRR já formou 400 alunos em dois anos, sendo 329 no Curso de Qualificação em Gestão e Negócios de Resíduos, e 71 no Curso de Montagem, Manutenção e Recondicionamento de Computadores (3RsPCs), criado em 2008.

Seleção

Os candidatos ao curso técnico farão prova de matemática e português e deverão comparecer ao local designado para as provas portando documento oficial com foto, CPF, caneta esferográfica azul ou preta, lápis e borracha. Na realização das provas, não será permitida a utilização de máquina de calcular, régua de cálculo, tabelas ou folhas complementares. Os resultados do processo seletivo serão disponibilizados no dia 14 de julho no site do CMRR (www.cmrr.mg.gov.br).

Devido ao grande número de inscritos, foi pedido reforço nas linhas de ônibus que atendem a região, além de apoio da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, que disponibilizará uma ambulância preventivamente. Será oferecido lanche aos inscritos.